Fiscalizações já notificaram mais de 200 estabelecimentos desde o início da pandemia da Covid-19 em Presidente Prudente


Voltar para Blog

Fiscalizações já notificaram mais de 200 estabelecimentos desde o início da pandemia da Covid-19 em Presidente Prudente

Ações foram desenvolvidas pela Vigilância Sanitária e pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico. Denúncias de irregularidades também foram feitas à Defesa Civil.

A pandemia do novo coronavírus e as normas determinadas pelo governo do Estado de São Paulo em relação aos cuidados sanitários dos estabelecimentos exigiram medidas rápidas e em larga escala por parte da Vigilância Sanitária Municipal e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Presidente Prudente (Sedepp).

O resultado disso foi que, desde o início da pandemia, em março de 2020, ações fiscais e educativas de combate à Covid-19 foram realizadas em estabelecimentos comercias e em empresas de diversos segmentos.

Além disso, denúncias de irregularidades em Presidente Prudente (SP) também foram feitas à Defesa Civil.

Sedepp

As fiscalizações realizadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico foram iniciadas em março de 2020, assim que foi decretada a quarentena no Estado de São Paulo, devido à pandemia do novo coronavírus.

Desde o início dos trabalhos, em 2020 foram realizadas 106 fiscalizações, conforme registros encontrados pela Pasta.

Já em janeiro de 2021, a Sedepp informou ao G1 que foram realizadas 36 fiscalizações.

Vigilância Sanitária

De acordo com os dados informados pela Vigilância Sanitária ao G1, no ano passado, desde o começo da pandemia, foram realizadas 80 autuações.

Já em janeiro de 2021, até o dia 27, foram feitas 23 autuações por parte do órgão.

A repartição ainda explicou ao G1 que, dessas autuações, a maioria foi por conta de aglomerações e pela abertura de estabelecimentos sem o horário permitido. Todas as fiscalizações foram voltadas ao não cumprimento dos decretos referentes ao combate à pandemia do novo coronavírus em Presidente Prudente.

Defesa Civil

Em levantamento feito pela Defesa Civil do dia 1º ao dia 15 de janeiro de 2021, o órgão já recebeu 108 denúncias de descumprimento das regras previstas pelo Plano São Paulo na cidade.

A Defesa Civil enviou ao G1 uma tabela que especifica a quantidade de denúncias por cada setor individualmente. Veja abaixo:

Relatório de denúncias da Defesa Civil

ESTABELECIMENTOSQUANTIDADE DE DENÚNCIAS
Academias12
Bares24
Bancos2
Clubes4
Campos de futebol (particulares)8
Campo de futebol (público)1
Comércios (lojas)15
Condomínios2
Conveniências3
Escola particular1
Festas/eventos7
Igrejas3
Lanchonetes/pesqueiros5
Parque do Povo2
Restaurantes11
Salões de beleza/barbearias5
Supermercado1
Tabacarias2
Fonte: Defesa Civil

Uepp

Ao G1, o presidente da União das Entidades de Presidente Prudente (Uepp), Renato Mungo, disse que enxerga a fiscalização como aliada, não como um mal, desde que seja cumprida com “boa educação”, pois há reclamações de truculências.

“Nós entendemos que é perfeitamente compatível termos alternativas para que haja atividades econômicas mesmo na fase vermelha, sempre zelando pelo cumprimento de regras sanitárias e nisso a fiscalização é muito importante, vidas são muito importantes, mas não há mais compatibilidade em atividade zero”, ressaltou ao G1.

Mungo ainda informou ao G1 que a proposta da Uepp referente às fiscalizações seria de repensar os modelos hoje existentes e adequá-los a uma maior funcionalidade.

“Por exemplo, atividade segmentada, atuação nos horários de real demanda, entre outras opções. A fiscalização ainda deve ser intensificada nos gargalos, onde há maiores problemas, por exemplo, festas clandestinas”, pontuou ao G1.

Fonte: G1

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: