Suspeito de assassinar comerciante a tiros em Diadema é surpreendido e preso ao voltar para casa em Santo Expedito


Voltar para Blog

Suspeito de assassinar comerciante a tiros em Diadema é surpreendido e preso ao voltar para casa em Santo Expedito

Policiais civis e militares cumpriram o mandado judicial de prisão temporária do homem, de 32 anos, que é investigado pelo crime de feminicídio.

As polícias Civil e Militar prenderam na tarde desta quarta-feira (1º), em Santo Expedito (SP), um homem, de 32 anos, que é suspeito de ter assassinado a tiro uma mulher, de 50 anos, na cidade de Diadema (SP), na Região Metropolitana de São Paulo.

O crime de feminicídio ocorreu no dia 7 de fevereiro deste ano e o suspeito era considerado foragido da Justiça.

A vítima foi morta a tiros enquanto trabalhava em um estabelecimento comercial em Diadema.

Segundo as investigações desencadeadas pela Polícia Civil, o homem entrou no estabelecimento em que a vítima trabalhava e a surpreendeu pelas costas, disparando os tiros que mataram a comerciante.

Após o crime, ele fugiu e não foi localizado.

Com o avanço das investigações, o suspeito foi identificado e teve contra si o mandado de prisão temporária expedido pela Justiça, mas ainda assim permaneceu foragido.

De acordo com a Polícia Civil, a motivação do crime está atrelada a desentendimentos e relacionamento extraconjugal mantido pela vítima com o pai do autor.

Nesta quarta-feira (1º), a Polícia Civil recebeu denúncia anônima que indicava que o responsável pela morte da comerciante teria se mudado, recentemente, para Santo Expedito e deflagrou, então, diligências para confirmar a veracidade do relato.

Os trabalhos de campo elucidaram que o denunciado estaria trabalhando em uma área rural em Santo Expedito e os policiais civis e militares surpreenderam-no no instante em que retornava para o imóvel residencial que ele ocupava.

Foi dado, então, cumprimento ao mandado de prisão temporária expedido pela Vara do Júri do Fórum de Diadema.

A prisão temporária tem prazo de duração inicial de 30 dias.

Após a audiência de custódia, em Presidente Prudente (SP), o preso capturado permanecerá à disposição da Justiça.

Fonte: G1

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: