Solicitação para castrar cães e gatos pode ser feita pela internet


Voltar para Blog

Solicitação para castrar cães e gatos pode ser feita pela internet

A fim de realizar um controle populacional de cães e gatos, uma vez que é frequente o aumento de ocorrências envolvendo animais, como abandono, atropelamentos, mordeduras e zoonoses diversas, a Prefeitura de Presidente Prudente informa que está disponível o cadastro para castração no site oficial do município, cujo trabalho será feito pelo “Castramóvel”. 

No documento será necessário o preenchimento de informações sobre o responsável, bem como do animal.

Após os cadastros, a Semea (Secretaria Municipal de Meio Ambiente) identificará a demanda de cada região em relação à quantidade de castrações solicitadas e a espécie dos animais.

De acordo com o cronograma de trabalho, o solicitante será comunicado para que compareça à pasta para assinar o termo de responsabilidade, ocasião em que receberá as orientações sobre os cuidados pré e pós-cirúrgico. Durante o ato, será realizado também o agendamento da castração.

Ao comparecer à Semea para assinar o termo de responsabilidade, é necessário que o responsável apresente documento de identidade com foto e um comprovante de endereço. Os mesmos documentos deverão ser apresentados no dia da castração.

Cuidados antes da castração

Para castração, o animal deverá estar em jejum alimentar de 12 horas, no mínimo, de 6 horas de ingestão de água; e deverá estar saudável e livre de carrapatos e pulgas. No caso dos cães, deverão ser levados ao Castramóvel com guia e coleira. Em relação aos gatos, deverão ser levados em caixa de transporte, visando a segurança dos mesmos e evitando possível fuga.

Além disso, deverá ser informada a possibilidade de o animal estar prenhe, qualquer alteração de saúde nos dias anteriores à cirurgia e o responsável deverá permanecer no local para realização do procedimento aguardando o animal se recuperar pela levá-lo para casa.

Após o procedimento cirúrgico, o responsável deverá manter o animal aquecido e protegido do frio, vento e chuva, inclusive a sugestão é que seja levado um cobertor ou manta para que o animal seja mantido aquecido durante o retorno para casa; impedir que o animal lamba o local de cirurgia, colocando o ‘colar abajur’ ou roupa cirúrgica (agropecuária), e fazer curativo utilizando antisséptico, como iodo povidine.

Anestésicos e cirúrgicos

Após o retorno da anestesia o animal poderá ficar confuso e não reconhecer o dono, assim, deverá haver cuidado ao manipulá-lo para evitar mordidas involuntárias. O responsável deverá evitar ainda manipulações desnecessárias, porém não deverá deixar o animal sem supervisão até que o comportamento do mesmo retorne ao normal.

A secretaria diz ainda que durante a recuperação anestésica, o animal poderá apresentar andado descoordenado, por isso deverá ser mantido em local baixo onde não corra risco de cair e em ambientes sem muitos estímulos auditivos e visuais que também contribuem para retorno anestésico mais tranquilo.

Já em relação a alimentos e água, poderão ser ingeridos assim que o animal levantar, entretanto desde que ele procure espontaneamente, não devendo o responsável forçar a ingestão, até mesmo de medicamento no período pós-operatório imediato, pois o animal pode engasgar e asfixiar.

SERVIÇO

Link do formulário: http://www.presidenteprudente.sp.gov.br/servico/semea/castramovel.xhtml

Fonte O Imparcial

Compartilhe esta postagem

Voltar para Blog