Segundo Índice Breteau de 2024 indica risco de surto de dengue em Presidente Prudente


Voltar para Blog

Segundo Índice Breteau de 2024 indica risco de surto de dengue em Presidente Prudente

Conforme o levantamento, focos de atenção estão nas zonas sul, leste e centro-norte.

A Vigilância Epidemiológica Municipal (VEM) divulgou, nesta quinta-feira (9), o segundo Índice Breteau (IB) de 2024, que tem por objetivo monitorar e acompanhar a proliferação da dengue, em Presidente Prudente (SP).

Os dados apontam que a cidade está com Índice de Infestação Predial (IIP) de 3,9, o que coloca o município em alerta contra a dengue, já que, a cada 100 casas visitadas, em média 3,9 estão com focos de dengue.

Já o Índice Breteau do segundo levantamento de 2024 ficou em 4,4. O IB é utilizado para definir a quantidade de insetos em fase de desenvolvimento, entre eles o Aedes aegypti, vetor da dengue. Em janeiro deste ano, no primeiro IB, o município já estava em alerta, porém, com IIP em 3,4.

Conforme preconizado pelo Ministério da Saúde, o resultado a partir de 4,0 nos índices é considerado de risco de surto.

De acordo com as informações da VEM, neste segundo levantamento do ano, foram vistoriados 3.727 imóveis nas sete áreas da cidade. Em cada residência, os recipientes foram analisados para calcular o IB e o Índice de Infestação Predial.

A área com Índice Predial mais alto, de 6,72, foi novamente a área 5, que corresponde à região centro-norte da cidade, abrangendo os bairros: Jardim Regina, Jardim Estoril, Parque São Judas, Jardim Aviação, Jardim Paulista, Vila Maristela, Bosque, Jardim Santa Helena, Parque Ocidental, Centro e outros.

Outro setor preocupante é a área 1, que corresponde à zona sul, com IP de 5,38 e IB, que abrange os bairros como Ana Jacinta, Anita Tiezzi, Damha, Jardim Vale do Sol, Nova Prudente, entre outros.

Com IP em 4,69, a área 4, que corresponde à zona leste, também apresentou números preocupantes. São os bairros: Parque Furquim, Vila Marcondes, Jardim Itapura e Vila Aurélio.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Breno Erbella Casari, novamente, os resultados não deixam Presidente Prudente em uma situação confortável, números que devem ser considerados.

“Estamos falando de uma doença dinâmica e o vetor não tem barreiras”, afirmou o secretário.

Número de casos

Presidente Prudente registrou neste ano 160 casos positivos para dengue, sendo 151 autóctones e nove importados. Foram descartados 5.069 casos.

Segundo a VEM, não houve registro de morte provocada por dengue neste ano na cidade.

Fonte: G1

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: