Preço do aluguel residencial sobe 1,26% em janeiro, o triplo da inflação, mostra FipeZap


Voltar para Blog

Preço do aluguel residencial sobe 1,26% em janeiro, o triplo da inflação, mostra FipeZap

Indicador monitora preço médio de locação de apartamentos em 25 cidades brasileiras; veja quais as cidades mais caras

Os valores dos contratos de aluguel residencial ficaram, em média, 1,26% mais caros em janeiro, segundo o Índice FipeZap, divulgado nesta terça-feira (20). O resultado representa o terceiro mês consecutivo de aceleração, após as altas de dezembro (1%), novembro (0,85%) e outubro (0,70%).

O aumento de janeiro foi o triplo do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), considerado a inflação oficial do país, que avançou 0,42% no mês.

O preço médio dos novos contratos de aluguéis, calculado para as 25 cidades, é de R$ 43,11 o metro quadrado. Considerando essa base, o aluguel de um apartamento de 50 metros quadrados custa, em média, R$ 2.155,50 — quase R$ 300 acima do ano anterior (R$ 1.856,50).

A cidade mais cara da lista é Barueri (SP), onde o aluguel custa, em média, R$ 59,65 o metro quadrado. Em seguida, aparecem São Paulo (R$ 52,10) e Florianópolis (SC) (R$ 50,34).

Os municípios com preço mais em conta são Pelotas (RS), com média de aluguel de R$ 17,28, São José do Rio Preto (SP), com R$ 22,41 e Ribeirão Preto (SP), R$ 23,88.

Veja, abaixo, as cidades onde o preço do aluguel mais subiu em janeiro:

• Brasília (DF): 3,26%
• Salvador (BA): 2,32%
• Curitiba (PR): 1,65%
• Recife (PE): 1,57%
• Rio de Janeiro (RJ): 1,31%
• Belo Horizonte (MG): 1,09%
• Florianópolis (SC): 1,09%
• Porto Alegre (RS): 0,97%
• São Paulo (SP): 0,89%
• Goiânia (GO): 0,86%

As valorizações mais expressivas foram observadas entre os imóveis de um e três dormitórios (1,49%). As unidades residenciais de quatro ou mais dormitórios tiveram um aumento menor, de 0,14%.

O FipeZap acompanha o comportamento dos preços de locação em 25 cidades brasileiras, com base em anúncios veiculados na internet. Em 21 dos 25 municípios monitorados houve alta real em 2023. Fortaleza foi a única capital onde os preços recuaram (-0,49%).

Acumulado dos últimos 12 meses

Nos últimos 12 meses, o indicador subiu 16,22%. Todas as 25 cidades que integram a cesta do índice registraram aumento na locação residencial.

Nessa comparação, o índice se manteve acima dos resultados acumulados pelo IPCA (4,51%) e pelo IGP-M (Índice Nacional de Preços – Mercado), considerado a inflação do aluguel, que ficou em 3,32%.

Fonte: R7

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: