Polícia Civil prende homens por venda e compra de óleo diesel furtado de usina


Voltar para Blog

Polícia Civil prende homens por venda e compra de óleo diesel furtado de usina

Pintor confessou que adulterava a quantidade de litros do combustível que era usado em seu gerador para repassar o produto para clientes. Flagrante foi registrado em Pirapozinho.

Dois homens foram presos por furto e receptação de óleo diesel furtado em Pirapozinho. Segundo a Polícia Civil, o flagrante foi feito durante ronda preventiva realizada entre esta quarta (17) e quinta-feira (18).

A equipe policial abordou uma camionete e um caminhão em atitude suspeita. “Tal camionete continha em sua carroceria uma série de galões contendo óleo diesel, que estava abastecendo um caminhão em área periférica da cidade”, afirmou a corporação.

O proprietário da camionete, um pintor de 31 anos, relatou aos policiais que prestava serviços em uma usina e mediante fraude consistente na adulteração do número de litros utilizados em seu gerador, “acabava por subtrair óleo diesel da empresa vítima e repassando a consumidores”. A polícia frisou que os compradores estavam “cientes” de que o combustível era furtado e vendido por “preço abaixo do convencional, praticado em bomba”. O delegado Rafael Galvão, de Pirapozinho, determinou contato com a empresa para saber detalhes do ocorrido. “Representante da empresa informou que não tinha ciência desse fato”, disse a corporação.

Além de confessar o furto do óleo diesel, o homem de 31 anos também contou “não ser a primeira vez que cometia o ato”.

Ele foi preso pelo crime de furto qualificado mediante fraude e crime contra a ordem econômica, consistente na distribuição de derivado do petróleo em desacordo com as normas estabelecidas na forma da lei nº 8.176/91. “Dada a somatória das penas, trata-se de crime inafiançável em solo policial”, enfatizou a polícia.

O caminhoneiro de 50 anos, que recebia o combustível furtado, foi preso em flagrante pelo crime de receptação. Foi arbitrada fiança no valor de R$ 3 mil. Ele não pagou o valor e permaneceu preso.

Fonte: G1

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: