Operação Nêmesis desarticula organização criminosa responsável por desvio de cargas avaliadas em mais de R$ 100 milhões


Voltar para Blog

Operação Nêmesis desarticula organização criminosa responsável por desvio de cargas avaliadas em mais de R$ 100 milhões

A Polícia Civil deflagrou nesta quinta-feira (2), no distrito de Porto Primavera, em Rosana (SP), a segunda fase da Operação Interestadual Nêmesis, que busca desarticular uma organização criminosa voltada à prática de furtos de cargas e falsas comunicações de crime, responsável por causar um prejuízo estimado em mais de R$ 100 milhões. Dos seis mandados de prisão preventiva expedidos, quatro já foram cumpridos.

Conforme a Polícia Civil, espera-se que com o cumprimento das prisões a organização criminosa seja completamente desmantelada, cessando as práticas delitivas.

Investigações

No dia 23 de junho deste ano, a Polícia Civil desarticulou um grupo criminoso de desvio de cargas em todo o Brasil.

Motoristas eram cooptados e, após carregarem legitimamente cargas de natureza variada, em específico de soja e ferragens em geral, desviavam essas cargas, entregando-as aos receptadores. Em seguida, compareciam a distritos policiais e delegacias, principalmente em São Paulo (SP), onde noticiavam, falsamente, ocorrência de roubo, na maioria das vezes retratando “cárcere” por horas ou dias.

Durante as investigações, analisando os relatos apresentados, a Polícia Civil conseguiu desconstruir suas versões empregando meios de investigação tecnológica.

A organização criminosa, composta por pessoas em sua maioria dos estados de Minas Gerais e Goiás, atuava com mais predominância no Estado de São Paulo, onde seus integrantes faziam os falsos registros.

As investigações perduraram por quase um ano, quando se demonstrou que a organização criminosa foi responsável pelo desvio de cerca de 200 cargas, avaliadas em mais de R$ 100 milhões.

Conforme a polícia, mais de 200 registros de roubo de carga registrados no Estado de São Paulo, de fato, não ocorreram.

Durante as investigações, foram identificados 36 integrantes que faziam parte da organização criminosa, os quais foram indiciados pela prática dos crimes de organização criminosa, furtos qualificados e falsa comunicação de crime.

Sete deles tiveram suas prisões preventivas decretadas. Foram indiciados por falsa comunicação de crime, pois após o desvio de cargas ingressavam em unidades policiais informando fato não ocorrido e gerando o emprego imediato de recursos policiais na elucidação de delito inexistente.

Durante a deflagração da fase ostensiva das investigações policiais, ainda se cumpriram 57 buscas domiciliares.

A Polícia Civil representou ao Poder Judiciário pela decretação de sequestro de mais de 100 veículos, totalizando um valor R$ 7 milhões, o que foi determinado pelo Fórum da Comarca de Rosana.

A ação policial ocorre simultaneamente nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Pernambuco, Pará, Rio de Janeiro e Bahia.

Com as investigações concluídas, segundo a polícia, apenas parte dos suspeitos vai responder ao processo em liberdade.

A operação recebeu o nome de Nêmesis em menção à deusa da mitologia grega que representa o destino, o equilíbrio e a justiça divina.

Polícia Civil desarticula organização criminosa que causou prejuízo de mais de R$ 100 milhões — Foto: Polícia Civil
Polícia Civil desarticula organização criminosa que causou prejuízo de mais de R$ 100 milhões — Foto: Polícia Civil

Por G1 Presidente Prudente

Fonte G1.

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: