Morre, aos 59 anos, juiz aposentado Emerson Ueocka


Voltar para Blog

Morre, aos 59 anos, juiz aposentado Emerson Ueocka

Faleceu no início da tarde de hoje, na Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente, vítima de um câncer agressivo, o ex-juiz de Direito da 3ª Vara Criminal da Comarca de Presidente Prudente, Emerson Ueocka, aos 59 anos. Além de um trabalho honesto dedicado à magistratura, ele era adepto ao ciclismo e atuava como diretor do S.O.S (Serviço de Obras Sociais) de Presidente Prudente.

O ex-juiz de Direito da 1ª Vara Cível de Presidente Prudente, Carlos Eduardo Lombardi Castilho, explica que Emerson era um amigo dentro e fora do Fórum. “Ele era um cara sensacional. Sempre foi muito justo nas suas decisões, além de ser reconhecido e respeitado por muitos advogados pela forma que trabalhava”, explica. O amigo destaca que Emerson também estava envolvido em diversos trabalhos sociais, um dos últimos realizados junto ao S.O.S, onde atuava desde 8 de março de 2019 como diretor.

Castilho visitou o amigo na manhã de hoje e lamenta a partida. “Perdemos um grande homem, uma pessoa muito justa e honesta. E por que grande homem? Pelo afinco com que se dedicou à sua profissão, muita vez abdicando de horas com a família ou amigos para trabalhar e entregar Justiça; pelo afinco de seus esforços em ajudar o próximo silenciosamente; pelo afinco com que socorreu amigos em situações peculiares, pelo afinco que dedicou à família”, relata.

“Não foi um grande homem por likes, seguidores, selfies ou fotos na mídia digital para mostrar o que era e o que fazia. Foi um grande homem porque se entregou por inteiro, sempre, a tudo que abraçava. A doença acabou com o afinco, mas nunca apagará a sua imagem e seus feitos”, acrescentou.

O juiz Antônio Roberto Sylla, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Presidente Prudente, relembra que o amigo ingressou na magistratura em 1987, atuou como juiz em Regente Feijó e Tupi Paulista, até que em 1999 passou fazer parte da 3ª Vara Criminal de Presidente Prudente.

“Ele era um juiz muito reservado, com um trabalho muito sério e honesto dedicado à magistratura. É uma grande perda não só para os amigos, como eu, mas para a cidade de Presidente Prudente. Ele sempre foi um excelente juiz e servia de exemplo para os mais novos de como proceder e conduzir”, afirma. Antônio explica que ele fez o tratamento do câncer, mas, infelizmente, não resistiu. “Tinha ele como um grande amigo e um grande irmão durante esse tempo que esteve comigo”.

Trabalho social

Um trabalho social realizado em silêncio e de coração, é que todos os amigos relatam. A história de Emerson Ueocka junto ao S.O.S começou antes mesmo dele se tornar diretor da entidade em 8 de março de 2019. De acordo com a coordenadora da instituição, Vanessa Vasconcelos Brigatti, ele foi um dos incentivadores da sala de leitura e fez um trabalho todo empenhado para melhorar o acervo da biblioteca através da doação de livros.

“Ele sempre acreditou que a educação era um meio de transformação pessoal e social, pois isso doou vários livros e fez toda a logística para os assistidos terem acesso. Ele sempre pensava no bem-estar do próximo e acreditava no trabalho da instituição”, relembra, emocionada.

Vanessa explica que ele era uma pessoa sonhadora e tudo aquilo que idealizava colocava com uma meta a ser alcançada. No entanto, para que toda essa beneficência acontecesse, Emerson também contava com apoio de amigos, principalmente da magistratura, que, segundo ela, abraçavam todas as suas ideias.

Um dos últimos projetos liderados pelo diretor junto ao S.O.S se tratava da reforma de um laboratório de informática. Este sonho, portanto, foi concretizado através do apoio de amigos em dezembro do ano passado. No dia 23, às vésperas do Natal, ele pode ver o espaço através de uma videochamada. “Neste dia, reforçamos a gratidão que tínhamos por ele. A sala estava reformada e adaptada ao atendimento de crianças e adolescentes graças ao sonho que ele colocou em prática”, explica a coordenadora da instituição.

Emerson se aposentou da magistratura no dia 4 de julho de 2018. Ele tinha um filho, Ivan Garcia Ueocka, e era casado com Lorayne Garcia Ueocka. Seu sepultamento está marcado para às 11h deste sábado no Cemitério Municipal Campal, em Presidente Prudente.

Fonte O Imparcial

Compartilhe esta postagem

Voltar para Blog