Homem muda de cidade e deixa cadela aos cuidados de ex-esposa, mas acaba multado em R$ 3 mil e ainda responderá por crime de maus-tratos a animal


Voltar para Blog

Homem muda de cidade e deixa cadela aos cuidados de ex-esposa, mas acaba multado em R$ 3 mil e ainda responderá por crime de maus-tratos a animal

Polícia Militar Ambiental conseguiu um lar definitivo para a cachorrinha, sendo devidamente destinada à adoção voluntária e responsável.

Um homem, de 31 anos, foi multado em R$ 3 mil nesta segunda-feira (13) e ainda responderá criminalmente por maus-tratos a animal após se mudar de cidade e deixar sua cadela de estimação aos cuidados da ex-esposa, em Rosana (SP).

Depois de uma denúncia de maus-tratos a animal doméstico, que “teria sido abandonado à sua própria sorte”, a equipe da Polícia Militar Ambiental se deslocou até uma residência localizada no bairro Cinturão Verde.

Os agentes localizaram a cadela, de aproximadamente dois anos, e constataram que seu tutor havia se mudado para Euclides da Cunha Paulista (SP). O animal estava magro, desnutrido e com infestação de carrapatos.

De acordo com a polícia, não havia alimentação ou água para a cadela na casa, e o fornecimento era realizado por vizinhos. A equipe ainda verificou que todo o local era desprovido de asseio, com acúmulo de fezes, urina, lixo doméstico e moscas, “podendo ocasionar o surgimento de doenças tanto no animal como nos moradores vizinhos”.

A cadela foi resgatada e levada até uma clínica veterinária no Distrito de Porto Primavera, em Rosana, onde foi constatado que estava com a “doença do carrapato” e recebeu o devido atendimento.

‘Responderá criminalmente’

O ex-tutor da cadela foi localizado e confirmou que havia se mudado para outra cidade e deixado o animal doméstico aos cuidados de sua ex-esposa.

Ele foi multado em R$ 3 mil pelo crime de maus-tratos a animal. O delito ainda foi noticiado ao Plantão de Polícia Civil de Primavera, “ficando condicionado o envio posterior de toda a documentação, sendo que o envolvido responderá criminalmente pelo ato”.

Nova vida

Os policiais contataram uma Organização Não-Governamental (ONG) protetora de animais e os voluntários prestaram apoio com os custos da consulta, dos medicamentos e com a doação de ração. No entanto, não havia vaga no local para acolher o animal.

A equipe, então, realizou contatos na área rural e conseguiu um lar definitivo para a cachorrinha, sendo devidamente destinada à adoção voluntária e responsável.

Fonte: G1

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: