Greve do transporte coletivo urbano de Presidente Prudente completa 20 dias


Voltar para Blog

Greve do transporte coletivo urbano de Presidente Prudente completa 20 dias

Funcionários ainda estão com os pagamentos atrasados. Nesta segunda-feira (5), em horário de pico, estão disponíveis 50% da frota e 35% nos demais períodos.

A greve do transporte coletivo urbano de Presidente Prudente entra em sua terceira semana. Nesta segunda-feira (5), a paralisação parcial completa 20 dias.

Em horário de pico, o transporte de passageiros é feito com 50% da frota, com 29 ônibus, nos horários de pico, e nos demais períodos com 35%, sendo 20 veículos.

A greve foi motivada pelo atraso nos pagamentos dos salários, do vale pago todo dia 20, do vale-alimentação, entre outros benefícios.

Além de atrasos para a saída dos veículos, houve quatro dias com paralisação total. Contudo, depois de uma notificação da Justiça, o serviço foi retomado parcialmente.

O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Terrestre de Presidente Prudente e Região (Sintrattepp) informou que os pagamentos continuam em atraso.

É a quarta paralisação dos funcionários somente neste ano, sendo esta a mais longa desde que a Prudente Urbano assumiu o serviço na cidade.

Além dos ônibus, estão em circulação as vans escolares e micro-ônibus autorizados pela Prefeitura por meio de um decreto.

O G1 solicitou um novo posicionamento para a Prudente Urbano. Contudo, continua sem respostas da empresa.

Comissão

Na última sexta-feira (2), o Poder Executivo publicou um decreto que nomeou os integrantes de uma comissão que irá acompanhar os trabalhos de auditoria que serão realizados na concessionária Prudente Urbano.

A contratação de uma empresa para fazer uma auditoria nas contas da Prudente Urbano foi anunciada no dia 1º de julho, após uma reunião entre o município e o Sintrattepp. Para isso, era preciso a nomeação dos integrantes da comissão, que são:

Presidente: César Adriano Gardim Lopes, assessor da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e Cooperação em Segurança Pública (Semob);

Membro: Fábio Alessandro dos Santos Robbs, diretor de Concessão Pública e Gestão de Terminais;

Membro: Ádriner Vinicius Sanfelici Rocha, engenheiro da Semob;

Membro: Pedro Anderson da Silva, procurador-chefe da Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos e Legislativos.

De acordo com o decreto, a comissão para acompanhamento da auditoria tem como objetivo “apurar as causas da crise financeira vivida pela empresa, que tem comprometido o pagamento de seus funcionários, desencadeando greves e prejudicando o serviço do transporte coletivo”.

Fonte: G1

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: