Funcionários da Cidade da Criança finalizam aviso prévio e Prefeitura de Presidente Prudente assume a zeladoria do local


Voltar para Blog

Funcionários da Cidade da Criança finalizam aviso prévio e Prefeitura de Presidente Prudente assume a zeladoria do local

A partir desta quinta-feira (1º), as visitas poderão ser realizadas somente em grupos, através de agendamento prévio, e não mais individualmente pelos turistas.

Os 43 funcionários demitidos do Parque Ecológico da Cidade da Criança “Agripino de Oliveira Lima Filho” , em Presidente Prudente (SP), cumpriram o último dia de aviso prévio nesta terça-feira (30). Os trabalhadores vão passar por exames demissionais nesta quarta-feira (31), para efetuar o desligamento total. Agora, serão admitidos apenas visitação de turistas em grupos.

No dia 11 de janeiro, os funcionários do parque foram comunicados sobre a demissão em uma reunião com representantes do Consórcio Intermunicipal do Oeste Paulista (Ciop) e a Secretaria Municipal de Turismo (Setur).

A decisão foi tomada devido ao rompimento do contrato de zeladoria com o Ciop, que até então era responsável pela administração.

Desta forma, permaneceram 23 funcionários do hospital veterinário e zoológico do local, para manter os atendimentos aos animais.

Diante da rescisão do contrato de zeladoria com o Ciop, que era o responsável pela administração, a Prefeitura de Presidente Prudente vai assumir o serviço do local.

A decisão foi tomada devido ao rompimento do contrato de zeladoria com o Ciop, que até então era responsável pela administração.

Desta forma, permaneceram 23 funcionários do hospital veterinário e zoológico do local, para manter os atendimentos aos animais.

Diante da rescisão do contrato de zeladoria com o Ciop, que era o responsável pela administração, a Prefeitura de Presidente Prudente vai assumir o serviço do local.

‘Aquilo vai acabar’

Em entrevista à rádio CBN Prudente, durante o programa, uma ex-funcionária do local, Luzia Costa, disse que o trabalho foi finalizado com sentimento de tristeza e comoção nesta terça-feira.

“Ontem foi muito triste. Quando terminou, que todo mundo foi bater o ponto, todo mundo estava chorando, foi muito triste porque ali não era só o trabalho, era o amor que a gente tinha por aquele parque. Todo mundo que trabalhava ali, dava o seu melhor, a gente fazia com amor tudo ali”, disse.

Ao se encontrarem durante a realização do exame demissional, os funcionários mal conversaram.

“A gente nem conversou muito, porque a gente estava em um clima que parecia um velório, parecia que a gente estava enterrando um ente muito querido, porque a gente deu o sangue ali e a gente sabe que não vai ser cuidado, aquilo vai acabar”, ressaltou.

Luzia ainda conta que acredita que o local não será bem cuidado pela Prefeitura de Presidente Prudente, visto que é o parque grande e a cidade “está largada”

“Não precisa nem usar muitas palavras para falar. A gente tira como está a cidade de Presidente Prudente: largada, com as praças todas cheias de mato, tudo abandonado. Janeiro é um mês de chuva, com uma mês ali, um mês e meio no máximo, o mato tomou conta e eles não vão deixar arrumadinho como a gente deixava, não vão conseguir”, opinou Luzia

De acordo com a ex-funcionária, até o momento, os 43 trabalhadores dispensados não conseguiram outros empregos.

Direitos trabalhistas em risco e sobrecarga

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Presidente Prudente e Região (Sintrapp), Luciana Telles, lamentou as demissões e ainda alertou que os cortes provocarão uma sobrecarga de trabalho para os funcionários que ficarão incumbidos de realizar os serviços daqui para frente.

“Demissão de trabalhadores é sempre muito ruim, muito complicado. Nós do sindicato lamentamos a questão dos trabalhadores terem sido demitidos e não temos dúvidas de que haverá uma sobrecarga de trabalho para outros trabalhadores, porque se havia uma demanda e essa demanda será realizada por menos de 40 trabalhadores, é óbvio que vai sobrecarregar esses que estão”, pontuou.

Luciana ainda ressaltou que teme possíveis prejuízos aos direitos trabalhistas dos funcionários, inclusive em relação ao período de descanso.

“Nós recebemos a notícia da demissão, lamentamos muito que tenha acontecido isso. Famílias desempregadas, isso não é bom para ninguém, nem para a nossa cidade, e esperamos que isso não venha a sobrecarregar os outros trabalhadores, que não venha prejudicar os trabalhadores em seus direitos trabalhistas, em seu descanso e tudo mais”, finalizou.

Visitas apenas em grupo

A partir desta quinta-feira (1º), as visitas à Cidade poderão ser realizadas somente através de agendamento prévio.

Conforme a Prefeitura de Presidente Prudente, serão admitidas apenas visitas em grupos, pois “por enquanto fica inviável acompanhar pessoas individuais”.

Em nota, a administração municipal ainda informou que as visitas guiadas de escolas e demais instituições ao zoológico e aviário passam a ser feitas de segunda a sexta-feira, em horário comercial.

O telefone para realizar a reserva é o (18) 99742-7655, com o secretário interino da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), Miguel Francisco Pereira.

Já a visitação aos finais de semana está prevista para retornar no fim de fevereiro, em data a ser definida pela administração.

Outra medida adotada pela administração municipal, conforme o informativo, é a adequação do contrato junto ao CIOP para gestão do parque.

Reforma de R$ 5 milhões

O Poder Executivo ainda informou que o Parque Ecológico Cidade da Criança passa por reforma, que visa a renovação do licenciamento ambiental do complexo, conforme determina a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB).

Segundo o secretário Municipal de Turismo, Miguel Francisco, R$ 5 milhões serão utilizados para adequar o local conforme as regras da CETESB, que determina a abertura de aproximadamente 15 fossas sépticas, construção de retrolavagem, construção de estacionamento, passagens para fauna subterrânea e aérea e instalação de alambrado.

“Após a conclusão das etapas para a regularização definitiva junto à CETESB, será iniciada a reforma das piscinas, que será a última etapa para a reabertura do Parque Aquático”, explicou o secretário de Turismo.

O que diz o Ciop

Em nota enviada na manhã desta quinta-feira, o Consórcio Intermunicipal do Oeste Paulista informou que as contratações de empregados e manutenção dos contratos de trabalho pelo Ciop dependem da demanda dos municípios consorciados. Reduzida a demanda, as demissões são inevitáveis, pois deixa de haver o repasse financeiro, não havendo estabilidade, pontuou o consórcio.

Ainda segundo o Ciop, no caso da Cidade da Criança, o novo contrato, vigente a partir do dia 1º de fevereiro, prevê a atuação do Ciop apenas e exclusivamente no zoológico e hospital veterinário, sendo que o município assumiu os demais serviços.

“Todas as formalidades legais foram observadas e os empregados receberão corretamente os seus direitos trabalhistas”, finalizou.

Fonte: G1

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: