Escolas estaduais de Santo Anastácio tem início das aulas previsto para o dia 1º de fevereiro

Escolas estaduais de Santo Anastácio tem início das aulas previsto para o dia 1º de fevereiro

Publicidade

Anuncie Conosco

As escolas estaduais do estado de São Paulo vão começar o ano letivo em 1º de fevereiro recebendo os alunos para até duas aulas presenciais por semana.

Ontem em reunião com Secretária de Educação Leila Corsaletti e a Assistente Técnico Administrativa Maria Jucimere Saturno, alguns responsáveis por setores relacionados ao projeto de retorno as aulas foram convocados para uma interação sobre a volta das duas escolas estaduais do município (Ranazzi e Alice) prevista para 1 de fevereiro e o gradual retorno da rede municipal de ensino, que a princípio continua com os estudos de forma remota.

Participaram da reunião, o setor de transporte, merenda escolar, Dimutran, agricultura familiar, licitação, secretária e assistente administrativo de planejamento.

Equipes presentes na reunião

Durante a reunião que durou cerca de duas horas, várias orientações foram repassadas aos presentes, foi falado sobre o retorno da rede estadual e das adequações da escola Prof. Osvaldo Ranazzi que a partir deste ano, passa a ter ensino integral.

Leila explicou aos presentes a forma híbrida de retorno gradual da Fase Laranja que o município se encontra neste momento.

“Poderemos ter tanto nas salas de aulas, quanto nos transportes públicos, somente 35% da capacidade de ambos, sendo assim as turmas serão divididas em três ou quatro grupos dependendo do número de alunos por sala. Quando estes não estiverem nas escolas estarão estudando de forma remota em casa, assim como foi em 2020, até que essa situação pandêmica se estabilize, para em total segurança termos 100% dos alunos de forma presencial novamente”, explica.

Quanto as creches e rede municipal de ensino, a educadora disse estarem em fase de adaptações, a princípio no dia 4 de fevereiro o ano letivo também será iniciado para estes alunos, porém, de forma remota.

“Não vamos nos apressar para definirmos esta questão, iremos dar tempo ao tempo, mas o retorno é imprescindível num certo momento, estamos analisando as possibilidades de uma volta gradual e segura para os alunos, professores e familiares. Assim que definida a possível volta, iremos encaminhar aos pais um termo explicativo o qual será assinado pelos mesmos, autorizando ou não a volta de seu filho. Caso os pais optem por não enviar a criança a escola, o estudo continuará de forma remota, até que se sintam seguros para liberá-los as aulas presenciais”, comunica.

Fonte Assessoria de Imprensa

Compartilhe esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Ajuda? Converse conosco