Escola estadual é alvo de vandalismo, em Presidente Prudente


Voltar para Blog

Escola estadual é alvo de vandalismo, em Presidente Prudente

Rapaz entrou na unidade de ensino no Jardim São Gabriel e, com o uso de um martelo, quebrou o vidro da sala da diretoria. Outros danos foram constatados.

A Escola Estadual Professor Joel Antônio Lima Genésio, no Jardim São Gabriel, em Presidente Prudente, foi alvo de atos de vandalismo. Segundo a direção da escola, um rapaz entrou na escola, por volta da 0h40 desta segunda-feira (10), e com o uso de um martelo quebrou o vidro da sala da diretoria.

Dentro da unidade, armários das salas onde ficam a diretoria, vice-diretoria e secretaria escolar foram revirados e os cabos do circuito de monitoramento, danificados.

Objetos de valor, como computadores de mesa, notebook e máquina fotográfica, não foram levados, ainda de acordo com a direção da escola.

A suspeita é de que a invasão foi “planejada” pelo suspeito, com o objetivo de furtar dinheiro do cofre da escola.

Conforme a direção, em 2019 a escola foi invadida nos mesmos modus operandi. Na ocasião, os bandidos furtaram mais de R$ 4 mil, dinheiro que havia sido arrecadado na festa junina promovida pela escola naquele ano.

A Polícia Militar esteve pela manhã na escola para registrar o Boletim de Ocorrência e o caso deve agora ser investigado pela Polícia Civil. Ninguém foi detido.

Por meio de nota, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) lamentou que a Escola Estadual Professor Joel Antônio de Lima Genésio tenha sido alvo de vandalismo. “A Policia Militar foi imediatamente acionada, o boletim de ocorrência registrado e o caso será inserido no Placon, sistema do Programa Conviva que tem como principal objetivo monitorar a rotina das escolas da rede estadual. A unidade possui câmeras de monitoramento e as imagens serão cedidas para contribuir com a investigação”, informou.

O Estado ainda reforçou que além da parceria com a Ronda Escolar, o Gabinete Integrado de Segurança e Proteção Escolar (Gispec), que conta com servidores da Educação e da Polícia Militar, “contribui para o planejamento das estratégias de segurança em toda a rede”.

“Nos últimos dois anos, a unidade recebeu mais de R$ 191 mil por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE SP), destinado para manutenção e conservação das unidades”, finalizou a Seduc-SP.

Por Emerson Sanchez, TV Fronteira

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: