Equipamentos avaliados em até R$ 13 mil usados em roubos de cargas são localizados escondidos em carro


Voltar para Blog

Equipamentos avaliados em até R$ 13 mil usados em roubos de cargas são localizados escondidos em carro

A Polícia Militar localizou, nesta terça-feira (28), em Pirapozinho (SP), aparelhos eletrônicos conhecidos como “jammer” ou “capetinhas”, que fazem o bloqueio do sinal de rastreamento de caminhões e usados em roubos de cargas. Conforme a corporação, os materiais custam de R$ 8 mil a R$ 13 mil e estavam em um carro ocupado por dois homens.

A equipe estava em patrulhamento pela Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), km 473, quando parou o veículo com placas de Belo Horizonte (MG). Os dois ocupantes apresentaram nervosismo e os policiais iniciaram uma busca minuciosa.

Durante a revista, a polícia encontrou 50 antenas, do tipo roteador de sinal, escondidas debaixo dos tapetes e no interior do forro dos bancos.

Já no porta-malas, havia diversos aparelhos eletrônicos, como fontes de alimentação, placas eletrônicas, carregadores veicular, módulos eletrônicos e baterias.

Questionados, o motorista e o passageiro apresentaram versões adversas sobre os produtos. Diante dos fatos, os dois foram levados para a Delegacia da Polícia Civil de Pirapozinho.

Na unidade policial, um dos envolvidos deu uma nova versão e alegou que foi até a cidade de Foz do Iguaçu (PR) e que receberia R$ 600 pelo transporte dos produtos até Araçatuba (SP). Ele também relatou que, depois, os eletrônicos teriam como destino Campinas (SP) e São Paulo (SP), mas que seriam levados por uma outra pessoa.

A Polícia Militar salientou que todos os aparelhos eletrônicos, quando montados, formariam quatro equipamentos usados por criminosos para neutralizar o sinal de GPS, que impede que os veículos sejam rastreados, conhecidos como “jammer” ou “capetinha”.

A corporação também reforçou que esses aparelhos são usados em roubo de cargas e de veículos. “Com informações complementares, adquiridas pela delegacia de polícia, foi verificado que cada equipamento custa em média de R$ 8 mil a R$ 13 mil no mercado”, frisou a PM.

O caso foi registrado como “apreensão de objetos” e os equipamentos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística e passarão por perícia.

Os dois homens são de Araçatuba (SP). Eles foram ouvidos e liberados.

O homem de 42 anos disse ser piloto de avião e o de 41 anos tem passagens por porte ilegal de armas e homicídio.

Fonte G1

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: