Em um ano, casos de homicídio na região aumentam 83%, expõe SSP


Voltar para Blog

Em um ano, casos de homicídio na região aumentam 83%, expõe SSP

Crimes patrimoniais, como o assalto, recuaram, sendo que, em 5 anos, a média de roubos por mês caiu de 35 para 20 registros, informa Deinter-8

Estatísticas criminais divulgadas na noite desta segunda-feira, pela SSP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) revelam que, em um ano, os homicídios dolosos cresceram 83% na região de Presidente Prudente, ao passarem de seis registros, em janeiro de 2023, para 11, no primeiro mês deste ano. Na mesma comparação, assim como nos últimos meses, os roubos seguiram em queda, desta vez, de 31%, ao recuarem de 29 para 20 casos. “As ocorrências de roubo apresentam queda anual gradativa. Em 2019, a média indicava 35 roubos por mês, números significativamente maiores aos 20 atualmente registrados, podendo a queda ser apontada, em grande medida, às ações preventivas e repressivas das polícias Civil e Militar”, avalia o Deinter-8 (Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior).
Ainda de acordo com os dados da SSP, na região, os estupros também reduziram de 35 para 28 casos, entre janeiro de 2024 e 2024, um índice de 20%. Quanto aos furtos, estes passaram de 787 para 769, na mesma comparação. Também houve queda na formalização de flagrantes, de 269 para 242, mas, por outro lado, houve elevação no número de prisões, de 520 para 524.
“A queda dos casos de estupro pode ser creditada às campanhas de conscientização e uma maior confiança no trabalho das polícias, quando então as vítimas, encorajadas, promovem a devida formalização dos registros para a apuração e responsabilização penal dos autores. Em grande medida, os casos regionais versam sobre fatos ocorridos no ambiente familiar”, explica o Deinter-8.
Sobre os furtos, assim como os crimes de roubo, o órgão pontua que apresentam queda gradativa. “Revelando a região oeste com a menor incidência no Estado de São Paulo no ano de 2023, com 722 furtos por 100 mil habitantes, enquanto o Estado de São Paulo cataloga 1.275 por 100 mil habitantes e com índices de esclarecimentos acima da média estadual”, frisa.

Região entre as mais seguras do Estado


Para o CPI-8 (Comando de Policiamento do Interior), que abrange os quatro batalhões da Polícia Militar da região de Prudente, analisando os índices criminais do mês de janeiro de 2024 com janeiro de 2023, sua circunscrição, que abrange 67 municípios, “se manteve na média histórica, com tendência a redução, consolidando a região como a mais segura do Estado de São Paulo”.
O órgão destaca que um coeficiente de variação dos índices de flagrantes lavrados é esperado “pela sua própria natureza estatística ao mensurar o fenômeno humano inserido na vida em sociedade”. “E tal variação também é aceitável dentro de um contexto de excelência, eficiência e alto produtividade no trabalho preventivo da PM, bem como nas ações repressivas no combate ao crime”, comenta. Apesar de uma pequena variação ser esperada comparando mês a mês, conforme mencionado, a alta produtividade policial pode ser observada em relação a taxa de prisões efetuadas na região do oeste paulista, com 529 por 100 mil habitantes em 2023, estando entre as melhores do Estado de São Paulo”, complementa.
Sobre as ocorrências de tráfico de entorpecentes, que caíram de 117 para 88, o CPI-8 ressalta que, apesar da redução, um indicador relevante também a ser considerado são as ações de combate a tal crime, em que, na taxa por 100 mil habitantes, o oeste paulista também está posicionado entre os melhores do Estado. “Estes bons resultados são espelho dos esforços e da presença efetiva e eficaz das polícias Militar, Polícia Civil e Técnico-Científica, além do apoio inconteste do MPE (Ministério Público Estadual) e do Poder Judiciário, trabalho forte e sempre integrado para o bem da população”, finaliza a corporação.

Fonte: O Imparcial

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: