CPI: relatório final recomenda rescisão contratual com a Prudente Urbano


Back to Blog

CPI: relatório final recomenda rescisão contratual com a Prudente Urbano

De forma unânime, a 17ª Legislatura da Câmara Municipal de Presidente Prudente, na noite de hoje, o relatório final da CPI (Comissão Parlamente de Inquérito) do Transporte Público, que investiga denúncias feitas acerca do serviço prestado pela Prudente Urbano . Aprovado, o documentou gerou o Projeto de Resolução 30/17, que, dentre outras recomendações, pede a rescisão contratual entre a empresa que opera na cidade e a Prefeitura.

No documento, a comissão afirma que ouviu diversos testemunhos (todos gravados), foram juntados documentos aos autos, foi dada ciência aos investigados sobre os fatos e lhes facultado apresentação de defesa preliminar e de prestarem seu depoimento pessoal, existindo, portanto, elementos suficientes para elaboração do relatório final.

“Restou patente e irrefutável, ao sentir desta Comissão Parlamentar de Inquérito que, em razão da má gestão e precária fiscalização do poder concedente junto à empresa Prudente Urbano, tanto pré, como durante a pandemia, o serviço de transporte coletivo se mostra ineficaz, necessitando imediatamente de adequação e revisão quanto a sua apreciação, afim de impedir ou reduzir sensivelmente” diversos problemas, pontua a comissão. No relatório, são listados 13, mas, dentre eles, cita-se atrasos; problemas físicos de veículos, como funilaria; falta de educação com passageiros; entre outros.

Ademais, o documento aprovado pede ainda a exoneração do atual chefe da Semob (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e Cooperação em Segurança Pública), Adauto Lucio Cardoso, por “ineficiência na gestão, planejamento e fiscalização”, bem como do assessor de secretaria, José Wilmar Ferreira Lima, também por “ineficiência” e “contradições” nas afirmações prestadas à CPI.

“Serviço adequado é o que satisfaz as condições de regularidade, continuidade, eficiência, segurança, atualidade, generalidade, cortesia e modicidade das tarifas”, frisou a comissão, formada pelos vereadores Izaque Silva (Patriota), presidente; Enio Luiz Tenório Perrone  (DEM), relator; e Adão Batista da Silva (PSB), membro.

Aguarda acesso ao relatório

Procurada, empresa Prudente Urbano não respondeu a reportagem até o fechamento desta edição. Por sua vez, em nota, a Prefeitura de Presidente Prudente informa que aguardará ter acesso ao completo teor deste relatório que embasa as recomendações para, então, tomar as providências que julgar cabíveis.

“É importante ressaltar que a administração vem exigindo o cumprimento integral do contrato por parte da concessionária de transporte coletivo, notificando a referida empresa quando se constatam eventuais irregularidades para imediata resolução. Ressalta-se ainda que, por determinação da Prefeitura, as linhas de transporte coletivo retornaram praticamente à normalidade mesmo com a quarentena ainda em vigor, o que reduz significativamente o número de passageiros [sobretudo estudantes]”, aponta.

Fonte O imparcial

Share this post

Back to Blog