Câmara quer vacinação de coveiros e agentes de necrotérios


Voltar para Blog

Câmara quer vacinação de coveiros e agentes de necrotérios

Vereadores cobram imunização para trabalhadores da Educação

Diretamente expostos aos riscos de possíveis contaminações, profissionais que atuam em necrotérios, cemitérios e funerárias devem ser vacinados contra o coronavírus. A cobrança partiu do vereador Ivan Itamar (PSB), que vê o grupo excluído do plano estadual de imunização.

Em requerimento aprovado pela Câmara Municipal de Presidente Prudente, nesta semana, o parlamentar cita que o corpo continua transmitindo o vírus mesmo após a morte. “Todos os profissionais de necrotério, funerária e cemitério, bem como eles que fazem o preparo, o transporte e o sepultamento do corpo estão expostos diretamente ao vírus”, fala.

Atualmente, protocolos de segurança exigem que o corpo da vítima fatal da doença esteja acondicionado em saco plástico, com caixão lacrado e sem a possibilidade de realização de velório. A medida é criticada duramente por familiares que perderam seus entes durante a pandemia e ainda causa discussões entre especialistas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o risco de infecção ocorre quando os pulmões dos pacientes com gripe pandêmica forem manipulados de forma incorreta durante uma autópsia (como o uso de serras elétricas ou lavagem interna) por funcionários de funerárias e de serviços forenses.

“Os mesmos merecem reconhecimento do trabalho realizado desde o início da pandemia, sabendo que é de extrema importância e que também estão na linha de frente contra a Covid-19”, argumenta o vereador.

Por último, Ivan Itamar ainda pede que o plano de imunização também beneficie professores e demais profissionais da educação. 

Reforço

Em outro requerimento, os vereadores Willian Leite (MDB) e Tiago Oliveira (PTB) também solicitam a vacinação dos trabalhadores do setor da educação.

“A vacinação de professores e demais profissionais da educação é premente para que a prestação dos serviços educacionais possa ser retomada preservando a saúde dos colaboradores de escolas, faculdades, centros universitários e universidades”, argumentam.

Fonte: Portal Prudentino

Compartilhar esta postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog

APOIADO POR: