Caixas d’água cedem em condomínio de Cariacica, ES, e uma pessoa se fere; veja vídeo


Voltar para Blog
Caixas d'água cedem em condomínio de Cariacica, ES

Caixas d’água cedem em condomínio de Cariacica, ES, e uma pessoa se fere; veja vídeo

Duas caixas d’água de aço com cerca de 15 metros de altura cada uma cederam dentro de um condomínio no bairro Padre Gabriel, em Cariacica, na Grande Vitória, na manhã desta quarta-feira (30). Um homem ficou ferido e foi socorrido em estado grave.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a laje do último andar de um dos edifícios, que foi atingido por uma das caixas d’água, também corre o risco de ceder. A princípio, 14 blocos do condomínio foram evacuados. No entanto, os bombeiros fizeram uma nova avaliação da área e reduziram a interdição para três blocos.

Vídeos gravados por moradores registraram o momento da queda das caixas. Assista:

Vídeo mostra caixa d1água caindo em prédio de Cariacica

O rompimento das duas estruturas aconteceu por volta das 9h no Residencial São Roque, um condomínio popular formado por 496 apartamentos e que havia sido inaugurado há cerca de duas semanas, no dia 14 de dezembro.

Uma das caixas foi totalmente ao chão, enquanto a outra tombou e ficou encostada no topo de um dos prédios.

De acordo com o tenente Emerson, do Corpo de Bombeiros, o homem que foi socorrido é um eletricista com idade entre 45 e 50 anos. Ele estava em cima da caixa d’água que caiu sobre o edifício e fazia a manutenção dos sensores das caixas, já que havia um problema com o abastecimento de água.

Caixas d’água cedem em condomínio de Cariacica, ES 

“Ele estava fazendo manutenção. Quando a caixa caiu, ele foi arremessado sobre o prédio”, i

Informou o tenente.

Em estado grave, o homem foi conduzido até o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), em Vitória.

Problema de falta d’água

O líder comunitário de Padre Gabriel, Zenildo Sena da Silva, contou que as estruturas se romperam com uma diferença de 40 minutos uma para outra.

“As pessoas ficaram em pânico com aquela cena terrível. No meio dessa confusão, ainda se percebeu um cheiro de gás”, relatou.

Segundo Zenildo, os moradores enfrentam dificuldades com a falta d’água há pelo menos cinco dias. Na manhã desta quarta, foi possível encher as caixas.

Embora ainda não haja informações oficiais em relação ao motivo do rompimento, para Zenildo, há possibilidade de que a pressão da água tenha feito as estruturas de alumínio cederem.

“Passando esse período de susto, de socorrer as possíveis vítimas, vamos buscar os órgãos competentes para saber a causa do acidente e ver o que acontecerá com os moradores. Como eles vão fazer sem água? É preciso conseguir um alojamento para essas famílias”, disse o líder comunitário.

A ocorrência está a cargo da Defesa Civil de Cariacica, que tem atribuição para avaliar a parte estrutural.

De acordo com a Prefeitura de Cariacica, o empreendimento é de responsabilidade do Governo Federal, pois faz parte do projeto “Minha Casa, Minha Vida”. A obra, realizada pela empresa Cobra Engenharia, teve a supervisão, vistoria e emissão dos laudos técnicos pela Caixa Econômica Federal antes de ser entregue às famílias.

Nesse processo, coube à Prefeitura de Cariacica – por meio da Gerência de Habitação – cadastrar famílias que não possuíam casa própria e que habitavam áreas de risco ou em situação habitacional precária.

O departamento jurídico da Cobra Engenharia informou que as caixas d’água são produzidas de forma terceirizada, por uma empresa do interior de São Paulo, que possui mais de 30 anos de mercado. A Cobra Engenharia já entrou em contato com essa empresa, que deve deslocar uma equipe para o local, a fim de avaliar o que aconteceu.

Em nota, a Caixa disse que “uma equipe técnica do banco está no local e acompanha o atendimento emergencial às famílias, que deverá ser realizado pela construtora, bem como as ações que serão adotadas para restabelecimento da infraestrutura do empreendimento”.

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) disse que “tão logo teve ciência do desabamento de duas caixas d’água do empreendimento habitacional Residencial São Roque, solicitou providências à Caixa – responsável pela contratação e acompanhamento da referida obra”.

Ainda de acordo com o ministério, as equipes técnicas do MDR e da Caixa “estão trabalhando em conjunto com a construtora responsável pela obra, para o atendimento emergencial às famílias, a rápida apuração das causas do desabamento, bem como a apresentação de soluções que serão empregadas para o restabelecimento da infraestrutura”.

Fonte G1.

Compartilhe esta postagem

Voltar para Blog